Manual da Compra

Review HyperX Pulsefire FPS Pro: um mouse gamer com 16 mil de DPI

Atualmente considerado um modelo de mouse gamer intermediário, o HyperX Pulsefire FPS Pro é escolha constante dos jogadores por ser uma opção bem equilibrada em relação à sua ficha técnica. É um mouse para os amantes de FPS, mas que pode ser usado tranquilamente em outros gêneros de jogos, caso você não precise de muitos botões de atalho.

Ele usa o sensor Pixart 3389, o mesmo usado em todos os outros da linha Pulsefire. É um mouse consideravelmente grande, mas se adequa perfeitamente em mãos médias e grandes, proporcionando conforto em diferentes tipos de pegadas. Veja abaixo o nosso review completo do periférico e avalie se vale a pena o investimento.

Ficha técnica do HyperX Pulsefire FPS Pro

  • Sensor: Pixart 3389
  • Aceleração máxima: 50G
  • Velocidade máxima de rastreamento: 450ips
  • DPI: 16 mil
  • Cabo: 1,8 metros trançado
  • Acabamento: Plástico
  • Botões adicionais: 2 na lateral, 1 para troca de DPI
  • Pode ser configurado via software: Sim
  • Peso: 95 gramas (sem o cabo)
  • Conteúdo da caixa: mouse e manuais

Design sem exageros e um RGB singelo são características do HyperX FPS Pro

Design do HyperX Pulsefire FPS Pro
Design do HyperX Pulsefire FPS Pro (Foto: Divulgação/Manual da Compra)

O HyperX Pulsefire FPS Pro é um mouse gamer para os destros, e é possível perceber isso tanto em seu design, quanto nos botões laterais, que ficam na parte esquerda. Ele não tem o visual exagerado, mas conta com a iluminação RGB configurável, porém de forma mais discreta que outros modelos da linha, como é o caso do HyperX Pulsefire Surge.

RGB do FPS Pro
RGB do FPS Pro (Foto: Divulgação/Manual da Compra)

Todo o acabamento é feito em plástico fosco acinzentado, mas o que chama a atenção logo de cara são as laterais emborrachadas e texturizadas. Diferentes de outros mouses da categoria, aqui a textura é bem perceptível e, particularmente, a achei muito confortável.

Laterais emborrachadas do Pulsefire FPS Pro
Laterais emborrachadas do Pulsefire FPS Pro (Foto: Divulgação/Manual da Compra)

O Pulsefire FPS Pro é um mouse com os botões adicionais básicos da categoria: dois na lateral e um na parte superior, para troca rápida de DPI. O cabo é fino, porém trançado, o que lhe dá mais resistência. Na parte superior há dois pés grandes, que deixam o deslize do mouse bem suave.

Botões laterais do mouse da HyperX
Botões laterais do mouse da HyperX  (Foto: Divulgação/Manual da Compra)

O HyperX FPS Pro é um mouse excelente para mãos médias e grandes

No quesito usabilidade o HyperX Pulsefire Pro passou nos testes sem dificuldades. Ele possui 12,8 cm de comprimento e 7,1 cm de largura, então chamá-lo de médio ou grande vai depender de qual tipo de mouse você está acostumado a usar. Como ele é consideravelmente maior que o último mouse que testamos aqui no Manual da Compra, o Pulsefire Surge, vou qualificar o FPS Pro como um mouse que começa a entrar na categoria dos grandes.

A minha mão tem 18 cm, um tamanho que considero médio, e nela o mouse da HyperX ficou perfeito! Seu tamanho é excelente para usar a pegada palm, a minha principal, mas também se dá muito bem na claw e fingertip. Quem tem mãos pequenas deverá se aproveitar melhor da pegada palm, enquanto quem tem mãos grandes poderá usar nas três pegadas sem problema nenhum.

Pegadas Pal, claw e Fingertip no HyperX Pulsefire
Pegadas Pal, claw e Fingertip no HyperX Pulsefire FPS Pro (Foto: Divulgação/Manual da Compra)

O cabo trançado não atrapalha no movimento do mouse, que flui muito bem no mousepad. A parte texturizada na lateral dá uma sensação gostosa ao ficar em contato com os dedos, mas vejo que, com o tempo, será fácil acumular gordura ali, então recomendo uma limpeza de mês em mês. O clique dos botões também funciona muito bem e, de acordo com a fabricante, os switches aguentam até 20 milhões de cliques.

Testes com o Pulsefire FPS Pro

O HyperX Pulsefire FPS Pro usa o mesmo sensor de todos os outros da linha, o Pixart 3389. É um ótimo sensor e que em testes realizados em outros mouses aqui no Manual da Compra, mostra um ótimo desempenho. Ele também aparece em mouses de entrada como o Husky Blizzard e o Sharkoon Light 200, e no caso do Pulsefire FPS Pro, tem 16 mil de DPI.

Testes de precisão

O teste de precisão consiste em fazer movimentos de zigue-zague com o mouse enquanto um software chamado MouseTester (v1.5) captura os movimentos. Fazendo isso por alguns segundos, o programa gera um gráfico relacionando o rastreio do mouse com os movimentos captados.

É importante ressaltar que, apesar de o programa ser usado por vários testadores, ele não tem uma acurácia de 100%, por isso pode haver pequenos erros de monitoramento.

O desenho em risco do gráfico é o movimento feito com o mouse, e as bolinhas representam o rastreio do sensor; quanto mais próximo da linha as bolinhas estiverem, mais preciso é o rastreio. Realizei o teste várias vezes e com diferentes DPIs para diminuir os possíveis “erros” de monitoramento do programa, mas os resultados foram bem semelhantes em todos.

Teste de precisão realizado com 1800 de DPI
Teste de precisão realizado com 1800 de DPI (Foto: Reprodução/MouseTester)

O rastreamento foi bem consistente, e por mais que tenha algumas distorções, elas não se mostraram um problema no uso para jogos, seja em MOBA, FPS, ou outros gêneros. Geralmente testamos em vários DPIs, mas publicamos o resultado com 1000, mas como não conseguimos mudar o DPI via software (explicaremos no próximo tópico), realizamos os testes com os valores predefinidos de fábrica e publicamos o teste com 1800.

Teste de aceleração

O teste de aceleração consiste em mover o mouse do ponto A ao B bem rápido, e depois retornar ao ponto A mais devagar. Também usamos o MouseTester (v1.5) para registrar o teste, e o resultado ideal é que o cursor volte exatamente do ponto que saiu, ou seja, em caso de problemas de aceleração, ele passaria do ponto de partida, ou terminaria antes.

Aqui os resultados também não são 100% precisos, então podemos relevar pequenas diferenças. Se o mouse passa muito do ponto inicial, chamamos de aceleração positiva, ou seja, na movimentação rápida o mouse perdeu um pouco do rastreio. Se ele termina antes do ponto inicial, significa aceleração negativa, como se o sensor tivesse captado movimentos que não foram feitos no teste.

Teste de aceleração realizado com 1800 de DPI
Teste de aceleração realizado com 1800 de DPI(Foto: Reprodução/MouseTester)

Curiosamente no teste de aceleração o HyperX Pulsefire FPS Pro apresentou um resultado perfeito! Digo isso porque o seu “irmão” testado anteriormente, o Pulsefire Surge, mostrou um pouquinho de aceleração positiva, mas nada que fosse um problema. Conforme ressaltamos no teste de precisão, esse mouse gamer tem uma excelente performance e deve atender até o jogador mais hardcore.

Software de configuração não reconheceu o HyperX FPS Pro

Chegamos a parte em que fiquei mais triste ao fazer o review do HyperX Pulsefire FPS Pro. É informado que o mouse gamer da pode ser configurado no HyperX Ngenuity, e realmente vi vários reviews em que o periférico é configurado no software sem nenhum problema.

Infelizmente, nos testes realizados aqui no Manual da Compra, o mouse não foi reconhecido pelo programa. É válido destacar que existem duas versões do software, uma mais recente que está disponível na Microsoft Store, e outra um pouco mais antiga, baixada no Reddit da HyperX.

Nenhuma das duas versões do Ngenuity reconheceu o HyperX Pulsefire FPS Pro
Nenhuma das duas versões do Ngenuity reconheceu o HyperX Pulsefire FPS Pro (Foto: Divulgação/Manual da Compra)

Nenhuma das duas quis reconhecer o mouse, e olha que tentei de tudo: trocar porta USB, reiniciar o PC, desinstalar e instalar os programas e até testar em outro computador. Curiosamente, o driver do mouse é reconhecido normalmente no Windows. É válido ressaltar que uma semana antes eu realizei o review do já citado HyperX Pulsefire Surge, e ele foi reconhecido pelo software sem nenhum problema.

Já entrei em contato com o suporte da HyperX pedindo ajuda, mas até o momento da publicação deste review, não fui respondido. Caso eles resolvam o meu problema, atualizaremos esse tópico com as considerações sobre o programa.

Vale a pena comprar o HyperX Pulsefire FPS Pro?

Bem, o HyperX Pulsefire FPS Pro é um mouse  bem completo e tem um preço relativamente acessível, podendo ser encontrado por R$ 250 no momento da publicação deste artigo. Vale o preço cobrado? Sem dúvidas, pois ele dá um show de desempenho, é bem construído e muito confortável de se usar, principalmente para quem tem mãos médias ou grandes.

No entanto, o fato de a versão testada aqui no Manual da Compra não ter sido reconhecida no software é um grande problema, afinal um recurso muito importante do mouse gamer da HyperX é poder ter o seu RGB alterado, DPI, configurações dos botões, customizações essas que podem ser salvas em perfis no próprio mouse.

Obviamente esse problema pode não acontecer com outros consumidores, então vai da sua decisão arriscar comprá-lo confiando que ele será reconhecido. Considerando isso, eu recomendaria o HyperX Pulsefire Surge, que além de ser mais barato e consideravelmente mais bonito pelo RGB 360°, tem switches mais duráveis nos botões, usa o mesmo sensor do FPS Pro e não deu nenhum problema no software da HyperX.

Prós:

  • Tem uma ótima pegada e é confortável
  • Possui boa construção
  • Desempenho é excelente
  • Cabo trançado é mais resistente
  • Botões duram até 20 milhões de cliques

Contras:

  • Não é muito indicado para mãos pequenas
  • Não foi reconhecido pelo software da HyperX