Manual da Compra

Review Logitech G435: um fone ultraleve com Wireless e Bluetooth

O Logitech G435 é um fone sem fio da Logitech que, teoricamente, era para ser um custo-benefício, o que não acontece na prática. O periférico investe em um visual com cores mais “descoladas”, tem uma ótima bateria e conta com o diferencial de ter conexão Wireless (com dongle) e Bluetooth, o que o deixa mais versátil. É um fone para gamers, para quem deseja escutar música, assistir vídeos ou usar durante a viagem.

Outro aspecto muito interessante do G435 é que ele é um fone muito leve, pesando apenas 165 gramas, menos da metade de vários concorrentes. No entanto, como nem tudo são flores, o microfone do Logitech G435 não agrada, bem como a sua estrutura que aparenta ser bastante frágil. O Manual da Compra teve a oportunidade de testar o headset e preparou um review completo para te mostrar suas principais características.

Ficha técnica do Logitech G435

  • Tipo: Over ear
  • Drive: 40 mm
  • Impedância: 45 Ω
  • Resposta de frequência: 20 Hz a 20 KHz
  • Fio: USB-C para USB-A (funciona apenas para carregamento)
  • Microfone: embutido
  • Construção: Estrutura de plástico com espumas de viscoelástico
  • Surround 7.1: Não
  • Peso: 165 gramas
  • Bateria: 18 horas (não pode ser usado enquanto recarrega)
  • Compatível com: PC, Mac, PS4, PS5, Mac, Smartphones e outros dispositivos Bluetooth

Design chamativo e um conforto acima da média marcam o Logitech G435

Logitech G435
(Imagem: Divulgação/Logitech)

O Logitech G435 tem um design moderno e aposta num visual mais despojado, o que deve (ou não) agradar os jovens. Ele chama mais atenção na sua versão Blue e RaspBerry (roxo, rosa e azul) e Off-White Lilac (branco com lilás), mas o modelo testado aqui é o Black e Neon Yellow (preto com amarelo), a combinação mais “básica” da linha, e que deve agradar uma quantidade maior de consumidores.

Esse é um fone muito leve e pesa apenas 165 gramas. Seu acabamento é todo feito em plástico, inclusive com um pouco de plástico reciclável. No entanto, por ser um fone que tem o propósito de ser leve, o plástico passa uma sensação grande de fragilidade, como se fosse quebrar a qualquer momento. Geralmente só tive essa sensação testando fones muito baratos, que custam 5 vezes menos que esse.

Design do Logitech G435
Design do Logitech G435 (Foto: Divulgação/Manual)

De acordo com a fabricante, Logitech G435 é otimizado para cabeças menores, mas considero que tenho uma cabeça média e ele ficou bem confortável. Depois de um tempo, você até esquece que está usando um headset, justamente pela sua leveza. As espumas das conchas são feitas em viscoelástico e bastante macias, mas não há nenhum forramento na parte interna, o que achei estranho. Felizmente a minha orelha não chegou a encostar nessa parte.

Parte interior da concha
Parte interior da concha (Foto: Divulgação/Manual)

O fone tem uma alça que desliza pelas conchas e funciona como regulagem de altura. Essa regulagem é super macia e desliza bem, o que é bom e ruim, pois, ao mesmo tempo em que você o ajusta em segundos, vai precisar ajustar toda vez que for usá-lo, porque essa alça se movimenta muito fácil.

Sistema de regulagem
Sistema de regulagem (Foto: Divulgação/Manual)

A haste que entra em contato com a cabeça (headband) é simplesmente uma estrutura forrada por um pano, mas o fone é tão leve que ela não incomoda.

Haste que entra em contato com a cabeça
Haste que entra em contato com a cabeça (Foto: Divulgação/Manual)

Na parte lateral ficam os botões do headset, sendo um de liga e desliga, dois para volume e um para mutar o microfone. Acima deles há um LED que indica o funcionamento do fone, bem como a bateria. Na parte inferior da mesma concha temos a entrada USB-C para carregamento.

Botões do Logitech G435
Botões do Logitech G435 (Foto: Divulgação/Manual)

Os botões do Logitech G435 acionam mais funções do que apenas as suas básica. Por exemplo, você pode verificar ao nível de bateria, ativar o retorno da sua voz, colocar em volume máximo, alternar entre as conexões Bluetooth e LightSpeed, entre outras funções. Aqui no manual do Logitech G435 você encontra com detalhes quais são os comandos para cada uma das funções.

O Logitech G435 tem um áudio equilibrado e bom para jogos

O Logitech G435 não possui nenhum recurso especial de áudio. Ele tem um driver de 40 mm e uma resposta de frequência que vai de 20 Hz a 20 kHz, especificações que são comuns na indústria de headsets. O som é bem encorpado aqui e as frequências não chegam a se embolar. Outro ponto positivo é que o fone faz um bom isolamento passivo, o que te deixa mais imerso ao que estiver jogando.

Para jogar as impressões são as mesmas. Mesmo sem ter nenhum recurso de som 3D especial, ele mostra uma boa localização de som, então você consegue saber de onde cada barulho está vindo, o que é bom para jogos mais pendentes do recurso, como no caso de FPS.

O G435 tem um áudio equilibrado, mas não traz recursos extras
O G435 tem um áudio equilibrado, mas não traz recursos extras (Foto: Divulgação/Manual)

Apesar de não ter nenhum recurso próprio para aprimorar o áudio, e nem mesmo um programa para fazer equalizações, o Logitech G435 tem compatibilidade com o Dolby Atmos, Windows Sonic, e Tempest 3D AudioTech, do PlayStation 5.

Lembra que falamos que os botões oferecem outras funções além das suas básicas? Neste headset você pode definir o limite máximo em decibéis do áudio, podendo alternar entre 100 dB e 85 dB, então se você for comprá-lo para o seu filho, sobrinho, ou qualquer outra criança, é um recurso legal para evitar que os baixinhos ouçam ou joguem em um volume prejudicial.

Bluetooth e conexão LightSpeed são os pontos fortes do Logitech G435

O G435 pode ser usado via dongle ou Bluetooth
O G435 pode ser usado via dongle ou Bluetooth (Foto: Divulgação/Manual)

O Logitech G435 funciona com dois tipos de conexões: a LightSpeed, que usa o receptor sem fio, e a Bluetooth, capaz de se conectar a qualquer outro aparelho que tenha a tecnologia. A LightSpeed tem latência mínima, o que permite um tempo de resposta instantâneo, sem lags. Ela funciona a até 10 metros de distância e não tivemos nenhum problema durante os nossos testes. É válido ressaltar que essa é compatível com PC, PS4, PS5 e Mac.

Apesar da LightSpeed ser a mais recomendada para jogar, a conexão Bluetooth também faz um bom trabalho no Logitech G435. Um pouco mais suscetível a interferências, o Bluetooth funcionou bem nos testes e não apresentou atrasos, então o headset também pode ser usado para jogar no celular, por exemplo.

Para fazer o pareamento Bluetooth, basta apertar o botão de liga/desliga e o botão de mute do microfone, ambos juntos por 3 segundos. Feito isso, o LED do Logitech G435 começará a piscar em azul, o que significa que ele está em modo de pareamento e pode ser encontrado pelo seu celular, tablet, notebook ou outro aparelho.

É válido ressaltar que o fone se conecta a apenas um aparelho por vez. Para alternar entre as conexões, basta segurar o botão de mute por 5 segundos. Se o LED acender em cor ciano, significa que a conexão foi alterada para LightSpeed; se acender em azul, ela foi mudada para Bluetooth.

A bateria do Logitech G435 surpreende positivamente

A bateria do G435 dura até mais do que as 18 horas prometidas
A bateria do G435 dura até mais do que as 18 horas prometidas (Foto: Divulgação/Manual)

A Logitech promete 18 horas de duração de bateria no Logitech G435, mas no uso diário ele facilmente passa disso. Usando em torno de 6-7 horas por dia o fone precisava ser carregado a cada quatro dias, uma autonomia de bateria excelente e muito acima do prometido.

Se o fone ficar sem tocar nada por 30 minutos ele é desligado automaticamente, um recurso legal, mas que ficaria melhor ainda se pudesse ser configurado, afinal eu gostaria que fosse desligado mais rápido. Sempre que a bateria chega no vermelho são emitidos sinais sonoros para te lembrar que em breve o fone estará sem bateria.

Enquanto o fone está ligado, você pode apertar o botão de liga/desliga rapidamente para ver o nível de bateria. Se o led piscar verde, a carga está entre 31% e 100%; se piscar vermelho, está entre 15% e 30%; se piscar várias vezes vermelho, está entre 1% e 15%. Novamente senti falta de um programa de configuração do headset, que permitiria não só configurar o seu desligamento automático, mas também ver o nível da bateria com precisão.

O headset leva cerca de uma hora para carregar. Ele possui um cabo USB-C para USB-A, mas fique atento, pois não é possível usá-lo durante o carregamento.

O microfone do Logitech G435 é um dos pontos negativos

O microfone do Logitech G435 é um ponto negativo na nossa opinião
O microfone do Logitech G435 é um ponto negativo na nossa opinião (Foto: Divulgação/Manual)

O Logitech G435 possui dois microfones embutidos, o que é bom para quem quiser usá-lo fora de casa no modo Bluetooth. São dois microfones que utilizam da tecnologia de beamforming de formação de feixe para diminuir os ruídos. No entanto, este microfone possui um problema de vazamento de áudio. Se você estiver escutando algo barulhento dos alto-falantes, tem grandes chances de parte do áudio vazar no microfone e atrapalhar sua voz.

Além disso, o barulho da digitação do teclado, por exemplo, ficará bem evidente na sua chamada de voz ou gravação, outro ponto que incomoda bastante. Considerando um ambiente silencioso, a qualidade até que é decente e a voz do falante fica clara e sem distorções, mas os problemas citados anteriormente incomodam bastante no uso.

Para usar o microfone em jogos, há grandes chances do barulho do seu teclado ficar evidente para os seus amigos. Em chamadas telefônicas, a voz da pessoa que está do outro lado pode vazar dependendo da altura do headset.

Vale a pena comprar o Logitech G435?

Sim e não. O Logitech G435 tem uma boa qualidade de áudio, é confortável e traz dois tipos de conexão sem fio, a Wireless e Bluetooth. Além disso, sua bateria dura mais do que o prometido pela fabricante, outro ponto que é muito positivo. No entanto, como nem tudo são flores, achei que o fone não passa boa sensação de durabilidade, tem problemas com seu microfone e não conta com nenhum software de configuração.

O grande ponto aqui é o preço deste headset. Mesmo com os pontos negativos acima, eu o recomendaria para amigos se ele fosse mais barato, mas no momento da publicação desta matéria está custando cerca de R$ 530, um valor que eu acho alto por esse modelo. Lendo outros reviews dele, encontrei que lá fora ele é um fone de US$ 60 dólares, feito para ser custo-benefício, o que faz mais sentido pela sua ficha técnica.

O Logitech G435 tem seus problemas, mas não é um headset ruim, porém o valor é um empecilho grande. Se você ficou interessado, recomendo que fique monitorando o produto e espere uma boa promoção para comprá-lo em um preço mais baixo.

Prós:

  • Muito leve
  • É confortável
  • Tem áudio de boa qualidade para jogos
  • Possui conexão Wireless e Bluetooth
  • Botões assumem várias funções
  • Tem um visual moderno
  • Possui limitador de volume

Contra:

  • Estrutura aparenta ser frágil
  • Microfone não é bom
  • Sem programa para configurar
  • Não pode ser usado enquanto recarrega